Nosso Blog

Celulite ocular: o que é e quais são as principais causas

Quando se pensa em celulite, a primeira que imagem que vem à cabeça são os furinhos que aparecem em regiões, como coxa, braços e glúteos, resultantes do acúmulo de gordura. No entanto, o que muitas pessoas não sabem é que esse quadro, referente a inflamação dos tecidos, também pode atingir os olhos e desenvolver um problema chamado celulite ocular.

No texto de hoje vou falar um pouco mais sobre essa condição, quais são suas principais causas e sintomas. Confira!

O que é celulite ocular?

A celulite ocular é uma infecção que atinge a cavidade da face onde estão localizados os olhos e seus anexos, como músculos, nervos, vasos sanguíneos e aparelho lacrimal. Ela pode ser do tipo orbitária, considerada uma manifestação mais grave e que compromete a região interna do olho, ou pré-septal, que é o tipo mais comum e afeta a região externa ao redor do olho.

No entanto, apesar de não apresentar o mesmo grau de gravidade, a celulite pré-septal quando não é tratada adequadamente pode evoluir para um quadro orbitário. Nesses casos, além da lesão comprometer seriamente a visão, também há o risco de disseminação da infecção, que pode chegar até o cérebro na forma de abscesso ou meningite.

Na maior parte das vezes, a celulite ocular é um problema que atinge bebês e crianças com até cinco anos de idade. Isso acontece porque nessa faixa etária o sistema imunológico ainda não é maduro e as estruturas que envolvem o olho são mais delicadas, favorecendo o surgimento da doença. Apesar disso, pessoas de qualquer idade podem desenvolver essa condição, especialmente nos casos em que há comprometimento do sistema de defesa do organismo. 

Quais são as possíveis causas?

Geralmente, a origem da celulite ocular está associada a outras infecções que atingem os seios da face, como rinite e sinusite. Mas também é possível que picadas de inseto em pessoas alérgicas, dermatites, traumas oculares, conjuntivite e abscesso dentário possam levar ao desenvolvimento do problema.

Por isso, em casos de feridas na pele, espinhas, picadas de inseto, entre outros, é muito importante manter uma boa higiene para não haver riscos de bactérias se alojarem nesses ferimentos e chegarem à visão. Além disso, em diagnósticos de rinite, sinusite e até mesmo gripes mais fortes, é fundamental procurar e realizar o tratamento adequado para que essas condições não levem ao desenvolvimento de uma celulite ocular. 

Quais são os principais sintomas?

Os sintomas mais comuns de celulite ocular são:

  • Inchaço intenso das pálpebras;
  • Vermelhidão;
  • Sensibilidade na região afetada;
  • Comichão;
  • Diminuição da capacidade de enxergar
  • Febre;
  • Dor e dificuldade para movimentar o olho;
  • Dor de cabeça.

Como é o tratamento?

O ritmo da evolução de um caso de celulite ocular depende do comportamento da bactéria que a causou. Portanto, é fundamental procurar o oftalmologista durante o surgimento dos primeiros sinais para que ele possa fazer o diagnóstico o quanto antes.

Caso seja constatado o problema, o mais usual é que o tratamento seja feito com antibióticos. Dependendo do grau em que é constatado, é possível que seja indicado, inclusive, a internação do paciente para que ele receba os medicamentos de forma endovenosa. Além disso, em casos onde exista a formação de abscesso orbitário, também é necessário realizar uma drenagem para liberar a secreção inflamatória acumulada na região.

Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário e vamos conversar! E não se esqueça de compartilhar com outras pessoas essas informações.

Drª Paula Borges Carrijo
Oftalmologista
CRM 53336 | RQE 41855

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?