Nosso Blog

Toxoplasmose ocular: o que é, como é transmitida e quais são os principais sintomas

Com certeza, em algum momento ao longo da vida, você já deve ter ouvido falar sobre toxoplasmose, não é mesmo? A doença, causada por protozoário que tem como hospedeiro definitivo os felinos, pode causar diversos danos à saúde.

Entretanto, você sabia que a toxoplasmose pode atingir também a região dos olhos? Chamada de toxoplasmose ocular, essa forma de manifestação da infecção provocada pelo Toxoplasma gondii é pouco divulgada e conhecida pelas pessoas.

Por isso, no texto de hoje trouxe algumas informações importantes para explicar melhor o que é esse problema. Confira!

O que é toxoplasmose ocular?

A toxoplasmose é uma doença causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii. Encontrado principalmente nas fezes de gatos e demais felinos, esse protozoário pode causar infecção em diversos órgãos do corpo, como cérebro, coração, músculos e a visão.

No caso da toxoplasmose ocular, a doença ocasionada por esse parasita geralmente se manifesta pela lesão na retina, causando a uveíte infecciosa (inflamação do trato uveal que inclui íris, corpo ciliar e coróide).

Dependendo da localização e do grau de inflamação, é possível que a visão seja comprometida até mesmo de forma permanente. Por isso, é preciso ter muita atenção quanto aos sinais que a doença costuma dar.

Como ela é transmitida?

A melhor forma de entender como a doença é transmitida é conhecendo o ciclo de vida do Toxoplasma gondii.

  • O gato é considerado o hospedeiro definitivo desse protozoário, que é eliminado através de cistos nas fezes dos felinos;  
  • Ao entrar em contato com a natureza, as fezes com os cistos do parasita podem contaminar o solo, a água e também os alimentos;
  • Uma vez que o ambiente é contaminado, esses cistos são ingeridos por hospedeiros intermediários do protozoário, como o porco, por exemplo;
  • Ao fazer a ingestão de água ou alimentos contaminados pelo Toxoplasma gondii, sejam eles de origem animal ou vegetal, a pessoa pode acabar se infectando e desenvolvendo a toxoplasmose. 

Sendo assim, a principal forma de transmissão da doença se dá pelo consumo de água e alimentos crus ou mal cozidos, como verduras, carnes vermelhas e peixes, contaminados pelo protozoário. O contato direto com fezes de gatos, ao manusear caixas de areia, por exemplo, também é uma outra maneira de exposição à infecção causada pelo parasita.

Além disso, a toxoplasmose ocular também pode ser passada de mãe para filho durante a gravidez através da placenta. Nesses casos, a infecção recebe o nome de congênita e, apesar de ser a forma mais rara de transmissão da doença, é considerada uma das mais graves.

Quais são os sintomas mais comuns da toxoplasmose ocular?

Grande parte das pessoas que entram em contato com o protozoário causador da toxoplasmose apresentam sintomas leves e muito comuns aos da gripe, como dor de cabeça, dor no corpo e febre.

Porém, pessoas com baixa imunidade podem acabar tendo uma manifestação mais séria devido ao fato da infecção poder atingir órgãos, como cérebro, coração e os olhos, provocando a toxoplasmose ocular. Na visão, os principais sintomas são:  

  • Fotofobia (sensibilidade à luz);
  • Turvamento ou embaçamento da visão;
  • Olhos vermelhos;
  • Manchas escuras (móveis ou fixas) na visão;
  • Dor na região dos olhos.

Como é feito o diagnóstico e o tratamento?

O diagnóstico é feito pelo oftalmologista por meio da avaliação clínica dos sintomas e análise de resultados de testes sorológicos, como a dosagem das imunoglobulinas IgG e IgM para a toxoplasmose. Além disso, normalmente o exame de mapeamento de retina também é realizado a fim de avaliar a presença de lesões ou cicatrizes na retina.

Assim como acontece com outros tipos de manifestação da toxoplasmose, quando ela atinge os olhos o tratamento mais comum envolve o uso de antibióticos e corticoides. Somado a esses medicamentos, o médico pode indicar também a aplicação de colírios específicos para alívio da dor

nos olhos causadas pela inflamação.

É muito importante ressaltar que quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores são as chances de evitar o agravamento do quadro e os danos que a toxoplasmose ocular pode causar. Portanto, diante dos primeiros sintomas, o ideal é que a pessoa procure um oftalmologista para ter um diagnóstico preciso.

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?