Nosso Blog

Saiba quais são os principais sintomas da retinopatia diabética

O Brasil tem cerca de 12,5 milhões de pessoas com o diagnóstico de diabetes. E, de acordo com o Atlas do Diabetes, as estimativas não são boas. Até 2045, haverá um aumento de 62% nos casos em todo o Brasil.

O diabetes é preocupante, pois pode levar a diversas complicações como: doenças cardiovasculares, doença renal grave, neuropatia periférica (levando à amputação do membro) e a retinopatia diabética, uma condição grave que pode causar a perda da visão.

Como é desenvolvida a retinopatia diabética

O alto acúmulo de glicose no sangue que ocorre no diabetes causa mudanças nas estruturas dos vasos sanguíneos da retina. Com o passar do tempo, essas alterações levam ao rompimento dos vasos, com desbloqueio de sangue e fluidos que irão interferir na visão.

A retinopatia diabética é a principal causa de cegueira em pessoas com idade entre 20 e 74 anos e é uma das 10 doenças oculares mais comuns em idosos. Alguns outros fatores podem contribuir para o surgimento e agravamento da doença: tabagismo, colesterol alto e hipertensão arterial.

Principais sintomas de retinopatia diabética

Na fase inicial, a retinopatia diabética é assintomática. É um grande risco, pois algumas pessoas só conseguem descobrir quando a doença se encontra na fase avançada.

Portanto, é extremamente importante a consulta regular do paciente com diabetes ao oftalmologista para detectar qualquer alteração.

No estágio mais avançado, surgem sintomas como: visão turva, distorcida, perda da visão central ou periférica e manchas na visão.

Quais são os tratamentos?

A retinopatia diabética pode ser prevenida e controlada, mas caso não seja feito o diagnóstico precoce, pode ser irreversível.

Os tratamentos são:

  • Fotocoagulação com laser, que diminui o edema local, destruindo os vasos sanguíneos anormais;
  • Tratamento com medicamentos anti-inflamatórios e/ou antiangiogênicos para diminuir o edema e a proliferação dos neovasos;
  • Cirurgia de vitrectomia, realizada em casos avançados da doença, quando há hemorragia do humor vítreo ou descolamento de retina.

A detecção precoce e o tratamento podem evitar a evolução da doença e a perda da visão. Esteja em dia com a sua saúde e com as visitas ao seu oftalmologista e siga as recomendações para manter a saúde dos seus olhos.

Drª Paula Borges Carrijo
Oftalmologista
CRM 53336 | RQE 41855

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?