Nosso Blog

Saiba quais são as 4 doenças mais comuns no verão e como se prevenir delas

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é apenas a pele que precisa de cuidados especiais no verão. Os olhos também pedem atenção e precisam ser devidamente protegidos para afastar o risco de doenças que são muito comuns nessa época do ano.

No texto de hoje, vou te mostrar quais são as quatro doenças mais comuns no verão e como você pode se prevenir delas. Confira!

Conjuntivite

Considerada a doença ocular mais comum durante o período do verão, a conjuntivite é uma inflamação que se dá na conjuntiva, membrana fina que reveste parte do globo ocular (a parte branca dos olhos) e o interior das pálpebras. Apesar de não haver uma regra geral, ela normalmente acomete os dois olhos, mas não deixa nenhum tipo de sequela quando tratada corretamente.

Existem três tipos de conjuntivite: alérgica, viral e bacteriana. A do tipo alérgica é provocada pelo contato direto com produtos capazes de irritar a visão, como cloro, não é contagiosa e é caracterizada por vermelhidão e coceira intensa além de espirros e lacrimejamento.

Já a conjuntivite viral, forma mais comum do problema, costuma ser causada pelo adenovírus, é bastante contagiosa e pode levar até vinte dias para desaparecer completamente. Entre os principais sintomas, é possível destacar a sensação de areia nos olhos, vermelhidão e lacrimejamento intenso. 

Por último, temos a conjuntivite bacteriana, que pode ser causada por alguns tipos de bactérias que são transmitidas pelo contato com secreções de pessoas contaminadas. Ela caracteriza-se pelo inchaço significativo das pálpebras, olhos vermelhos e secreção amarelada.  

Ao perceber qualquer um dos sintomas, é muito importante procurar o oftalmologista e evitar a automedicação com colírios que já tenha em casa. Isso porque, ao invés de resolver o problema, você poderá estar fortalecendo ainda mais o vírus ou bactéria presente nos olhos. Por isso, é fundamental ter aconselhamento médico para receber o tratamento correto e usar o colírio mais indicado para cada tipo de conjuntivite.

Ceratite

Outra doença frequente no verão é a ceratite, uma infecção que afeta a região da córnea, estrutura muito importante localizada à frente dos olhos e que funciona como uma barreira de proteção contra germes, poeira e demais substâncias nocivas.

Podendo ser causada tanto por fungos quanto por vírus e bactérias, a ceratite pode ser contraída através da exposição excessiva ao sol (não infecciosa), pelo contato com água contaminada e também pelo uso de lentes de contato infectadas. Portanto, locais como praias e clubes, acabam se tornando ambientes propícios para o desenvolvimento desse tipo de problema. 

Entre os principais sintomas, estão a sensação de corpo estranho e  vermelhidão dos olhos, sensibilidade à luz e visão embaçada. Assim como acontece com a conjuntivite, é importante procurar o oftalmologista logo nos primeiros sinais a fim de realizar o tratamento mais adequado.

Pterígio

O pterígio, conhecido popularmente como “carninha no olho”, é uma doença que provoca o crescimento anormal do tecido que cobre a córnea. Apesar de poder ser causada por fatores genéticos e traumas, a razão mais comum para o aparecimento do problema está no excesso de exposição aos raios ultravioleta (UVA e UVB) sem a devida proteção dos olhos.

Mesmo não sendo contagioso, o pterígio causa bastante desconforto e pode prejudicar seriamente a visão quando não é devidamente diagnosticado e tratado. Entre os sinais mais comuns estão: ardência, vermelhidão e sensação de corpo estranho nos olhos.

Catarata

Apesar de ser uma doença mais comum da terceira idade, a catarata também pode se manifestar precocemente principalmente nas pessoas que se expõem de forma excessiva ao sol sem proteger corretamente a visão. Caracterizada pela perda progressiva da capacidade de enxergar, esse problema faz com que o cristalino (conhecido como a lente natural dos olhos), deixe de ser transparente e se torne opaco.

Assim como acontece com a catarata, a degeneração macular relacionada à idade (DMRI), também é outra doença que pode surgir de forma precoce devido à exposição aos raios solares de forma indevida.

Como se prevenir contra as doenças oculares mais comuns no verão

Veja a seguir cinco formas de se proteger contra as doenças mais comuns no verão:

  1. Faça uso de óculos de sol, bonés e chapéus ao se expor ao sol. Esses acessórios são os melhores aliados para reduzir os efeitos dos raios solares nos olhos;
  1. Compre sempre óculos de sol com lentes que ofereçam proteção contra os raios UVA e UVB. Esse é um investimento muito importante para garantir a saúde da visão, visto que os óculos piratas não oferecem a proteção adequada aos raios solares, causando danos aos olhos;
  1. Se você faz uso de lentes de contato, lembre-se de retirá-las antes de entrar na piscina ou no mar. O uso de lentes nesses locais facilitam a infecção por microrganismos, causando problemas, como a ceratite;
  1. Evite levar a mão aos olhos após usar o protetor solar para afastar o risco de irritações e alergias nos olhos;
  1. Evite o uso de toalhas compartilhadas.

Seguindo essas dicas você estará afastando o risco de contrair e desenvolver as doenças mais comuns do verão e poderá aproveitar o melhor que essa estação do ano tem a oferecer.

Drª Paula Borges Carrijo
Oftalmologista
CRM 53336 | RQE 41855

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?