Nosso Blog

O que é dislexia visual e como ela pode afetar a vida das crianças

Considerado um dos distúrbios de aprendizagem mais comuns do mundo, a dislexia é um transtorno que acomete até 17% da população mundial, segundo a Associação Brasileira de Dislexia. Apesar disso, ainda há muito desconhecimento sobre o tema.

No artigo de hoje, vou explicar um pouco mais sobre o assunto, mostrando o que é dislexia visual, que é um dos tipos mais comuns desse distúrbio, quais são os principais sintomas e o como funciona o tratamento.

Dislexia: o que é e quais são os principais sintomas

A dislexia é um transtorno genético da linguagem caracterizado pela dificuldade de aprender a ler e escrever com fluência. Normalmente, os primeiros sinais surgem ainda na infância, em especial na fase de alfabetização, e não são raras as ocorrências em pessoas da mesma família por ser um distúrbio de ordem hereditária.

Em geral, os sintomas variam de acordo com os diferentes graus de dislexia e também com a fase da vida em que ela se manifesta. Entre os tipos mais comuns de dislexia estão a auditiva, visual e mista. Veja quais são os principais sintomas na primeira infância e também na idade escolar, que são os períodos de maior incidência do transtorno:

Sintomas na primeira Infância
  • Desconcentração
  • Atraso na capacidade de se comunicar
  • Dificuldade em aprender músicas
  • Dificuldade para desenvolver a coordenação motora
Sintomas na idade escolar
  • Dificuldade na aquisição da capacidade de ler e escrever
  • Problemas de concentração durante as aulas
  • Dificuldade para ler em voz alta e compreender o que foi lido
  • Problema para decorar a tabuada e reconhecer símbolos matemáticos
  • Inversão, omissão ou acréscimo de letras e sílabas nas palavras

O que é dislexia visual

A dislexia visual é uma manifestação da dislexia caracterizada pela dificuldade em diferenciar os lados direito e esquerdo, além de erros na leitura devido ao modo como as palavras são visualizadas pelo portador.

Normalmente, as crianças com dislexia visual apresentam problemas, sobretudo, nas atividades relacionadas à percepção visual. Erros de orientação, baixa capacidade de distinguir tamanhos e formas, confusões entre grupos de letras e dificuldades de transformar sílabas em sons são algumas formas de manifestação desse tipo de distúrbio. 

Diagnóstico

Antes de confirmar que uma pessoa é disléxica, é preciso descartar a ocorrência de outros tipos transtornos e doenças, como deficiências visuais e auditivas, déficit de atenção, escolarização inadequada, entre outros. Sendo assim, é necessário que o diagnóstico seja feito por uma equipe multidisciplinar, composta por oftalmologista, psicólogo, psicopedagogo, fonoaudiólogo e neurologista, para que o caso possa ser devidamente avaliado pelos profissionais de saúde. 

Ainda com relação ao diagnóstico, é importante reforçar que quanto antes o transtorno for identificado, mais fácil será para o portador de dislexia lidar com as suas dificuldades e maiores são as chances de evitar que o transtorno deixe reflexos negativos em sua autoestima.

Tratamento

Apesar de ainda não existir cura para dislexia, é possível reduzir os impactos do distúrbio com o tratamento multidisciplinar envolvendo especialistas de várias áreas, como pedagogo, fonoaudiólogo e psicólogo. Esse tipo de tratamento ajuda no desenvolvimento das habilidades básicas necessárias para um aprendizado mais eficaz por meio de um programa de reabilitação e orientação da família e também da escola.

Portanto, o ideal é que os pais fiquem atentos aos pequenos sinais que as crianças podem dar e que busquem por ajuda médica especializada caso percebam que há necessidade.

Dr. Rodrigo Fernandes
Oftalmologista
CRM 65641 | RQE 33003

Compartilhe:

Tudo sobre Glaucoma e Maio Verde

Glaucoma. Não adianta fechar os olhos! De acordo com a Organização Mundial de Saúde, OMS, em 2040 o glaucoma afetará cerca de 111,5 milhões de

Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?