Nosso Blog

Luz azul e DMRI: saiba como a luz dos eletrônicos pode prejudicar a sua visão

Os celulares, tablets e computadores se tornaram verdadeiras extensões das pessoas, não é mesmo? Em qualquer lugar que se vá, com certeza haverá alguém com algum desses dispositivos nas mãos. Porém, você sabia que a exposição excessiva à luz emitida por essas telas podem prejudicar a visão no longo prazo?

É justamente sobre esse assunto que vou falar hoje. Veja a seguir como a luz azul pode comprometer a saúde da visão e levar ao aparecimento da DMRI.

O que é a luz azul?

A luz azul é uma luz artificial emitida por telas de dispositivos eletrônicos, como celulares, computadores e tablets, além de lâmpadas fluorescentes e de LED. Sua principal característica é um comprimento de onda bastante curto e de alta energia, o que aumenta a sua taxa de absorção por parte da retina, principalmente se comparado a outros tipos de luzes. Por isso, ela acaba sendo tão prejudicial para a saúde dos olhos e, no longo prazo, pode provocar o aparecimento de problemas graves, como a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI).

O que é DMRI?

A DMRI é um problema que afeta o funcionamento de uma pequena região no centro da retina, chamada mácula, que tem como principal função proporcionar imagens mais nítidas, precisas e detalhadas. A doença consiste na destruição lenta e progressiva das células da mácula que, com o passar do tempo, ocasiona a formação de um ponto cego irreversível na retina.

Uma vez afetada, o surgimento de sintomas, como o embaraçamento e a aparição de uma mancha escura no centro da visão, costumam ser os sinais mais comuns de ocorrência da doença. Com isso, a realização de atividades simples do dia a dia é comprometida e o paciente tem a sua qualidade de vida comprometida. Além disso, quando não diagnosticada de forma precoce e tratada devidamente, a condição pode levar à cegueira.   

A DMRI normalmente acomete os idosos, por isso é conhecida como Degeneração Macular Relacionada à Idade. No entanto, o excesso de exposição à luz azul pode fazer com que a doença se manifeste em pessoas que ainda não fazem parte do grupo da terceira idade. Logo, é muito importante estar atento em relação ao assunto e buscar formas de prevenção, como mostrarei a seguir.

A relação entre a luz azul e DMRI

Um estudo publicado por uma das revistas científicas mais respeitadas do mundo, a revista Scientific Reports, apontou que a luz azul emitida pelos eletrônicos é extremamente prejudicial aos olhos. Os pesquisadores alertam para o fato de que as estruturas da visão, como a córnea e a retina, não são capazes de bloquear ou refletir essa luz e acabam ficando vulneráveis aos efeitos negativos que ela causa.

É justamente nesse ponto que a luz azul e a DMRI se encontram. Isso porque, segundo o estudo, o grande risco é que a exposição prolongada a esse tipo de luz cause a morte das células fotorreceptoras da visão, considerada uma das causas da degeneração macular. Uma vez destruídas, essas células não são capazes de se regenerar, o que faz com que o dano não possa ser mais revertido.  

Formas de prevenção

Enquanto isso, os pesquisadores recomendam o uso de óculos com lentes que possam filtrar luz UV e luz azul, assim como evitar usar equipamentos eletrônicos no escuro, para diminuir os riscos de danos à visão.

Uma das melhores formas de prevenção em relação aos efeitos negativos da luz azul na visão é reduzir a quantidade de tempo em frente a tela de dispositivos, como celulares e computadores. Além disso, também é recomendado, quando possível, afastar esses eletrônicos dos olhos, uma vez que quanto mais distante, menor é a incidência da luz na retina. 

Entretanto, sabemos que nem sempre é possível se afastar das telas. Ainda mais porque muitas profissões atualmente exigem que as pessoas passem muitas horas em frente ao computador, por exemplo. Nesses casos, o recomendado é usar óculos com lentes capazes de bloquear a luz azul. Esse tipo de lente já é bem comum no mercado e a maior parte é bastante acessível do ponto de vista financeiro.

Outra forma de prevenção é evitar o uso de eletrônicos no escuro. Nessas condições, a ação da luz acaba comprometendo ainda mais a visão, por isso é muito importante diminuir ao máximo a ocorrência desse tipo de situação.

E lembre-se: manter a rotina de consultas com oftalmologista sempre em dia é sempre a melhor forma de prevenção contra qualquer problema de visão. Além disso, ao consultar regularmente com um especialista, as chances de ter o diagnóstico precoce de qualquer problema é muito maior, o que aumenta também o índice de sucesso dos tratamentos.

Tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário e vamos conversar!

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?