Nosso Blog

4 sinais que podem indicar a hipermetropia em crianças

Você sabia que a ocorrência de doenças, como hipermetropia, são muito comuns na infância? Segundo um levantamento feito pelo Ministério da Saúde, estima-se que mais de 12 milhões de crianças no país, com idade entre 5 e 15 anos, tenham algum tipo de deficiência visual por erros de refração não corrigidos.

Por isso, é muito importante estar atento aos sinais e cuidar muito bem da saúde da visão dos pequenos. No texto de hoje, separei 4 sintomas muito comuns e que podem indicar o quadro de hipermetropia em crianças. Confira!

Hipermetropia infantil

A hipermetropia é um erro refrativo que consiste na dificuldade de enxergar com clareza os objetos próximos e distante aos olhos, sendo mais perceptível a dificuldade em enxergar de perto. Isso acontece principalmente por duas razões: tamanho menor do que o normal do globo ocular (que faz com que a imagem capturada pelos olhos seja formada depois da retina) e alterações no formato da córnea ou do cristalino.

Na infância esse problema acaba se tornando mais comum devido às características da visão. O olho é o último órgão do corpo humano a terminar de se formar, entre os sete e oito anos de idade. Logo, é normal que os pequenos não enxerguem com total nitidez nos primeiros anos de vida e que apresentem algum problema de visão relacionado a essa falta de nitidez, como a hipermetropia. 

Para se ter uma ideia, estima-se que cerca de 80% das crianças nascem hipermetropes. Mas ao longo do processo de crescimento e de desenvolvimento da visão, esse erro de refração tende a diminuir até chegar ao estado de emetropia, que nada mais é do que o restabelecimento da capacidade de enxergar normalmente. 

No entanto, esse processo de emetropização pode não acontecer como o esperado, o que acaba gerando consequências ruins para o dia a dia dos pequenos. Nesses casos, a criança segue apresentando um quadro de hipermetropia e muitas vezes em grau elevado, o que pode levar a ocorrência de problemas, como o estrabismo e ambliopia.

Por isso, é muito importante manter o calendário de consultas com o oftalmologista pediátrico sempre em dia a fim de diagnosticar o mais cedo possível situações como essa e evitar que elas evoluam com gravidade.

4 sinais que podem indicar a hipermetropia em crianças

Devido às suas características de dificultar a visão de perto, a hipermetropia na infância pode comprometer o desempenho escolar por provocar dificuldades de concentração. Nesse sentido, é fundamental ficar atento aos sintomas, pois quanto mais cedo o problema for diagnosticado e tratado, menor será o impacto na vida da criança. 

Sendo assim, separei 4 sinais que podem indicar a ocorrência de hipermetropia infantil. Confira quais são a seguir.

1. Dificuldade para focalizar imagens mais próximas

Como já mencionei, a hipermetropia causa dificuldade em enxergar de perto. Logo, um dos sinais mais claros de que o seu filho pode estar sofrendo com esse problema é o esforço excessivo para focalizar objetos próximos que estejam próximos aos olhos. É muito comum nesses casos que a criança, por exemplo, não consiga ler com facilidade e que afaste livros e dispositivos eletrônicos para mais longe a fim de conseguir enxergá-los com mais nitidez.

2. Falta de concentração para realizar as tarefas escolares

Justamente por atrapalhar a visão de perto é que a hipermetropia infantil também impacta negativamente no desempenho na escola. Normalmente, as crianças não conseguem se concentrar da mesma forma para ler e realizar as tarefas escolares, o que leva a uma queda natural de desempenho. Portanto, é importante acompanhar esse momento de perto para verificar se o seu filho consegue ler, compreender e realizar as atividades sem grandes dificuldades.

3. Reclamações constantes de dores de cabeça

Em casos de hipermetropia, o mais natural é que as crianças acabem forçando mais os olhos para tentar enxergar melhor de perto. Para isso, elas costumam fechar mais as pálpebras na tentativa de focalizar o objeto, porém sem muito sucesso.

Em consequência dessa ação, o mais comum é o surgimento de dores de cabeça leves, porém constantes e que podem durar por algum tempo. Caso o seu filho comece a se queixar de dor de cabeça, passe a observá-lo com mais atenção para tentar identificar outros sinais que possam indicar a hipermetropia e procure ajuda de um especialista.

4.  Olhos lacrimejantes

O esforço causado para tentar focalizar os objetos mais próximos também pode causar impactos diretamente nos olhos. Eles tendem a ficar mais vermelhos além de lacrimejarem mais facilmente, causando um certo incômodo nos pequenos. Portanto, se você perceber algo nesse sentido, esse é outro sinal de alerta relacionado à hipertrofia infantil.

Conclusão

Como falei no início deste texto, é essencial manter a rotina de consultas do seu filho com o oftalmologista sempre em dia. Essa é a melhor forma de garantir tanto o diagnóstico quanto o tratamento precoce para qualquer tipo de problema, inclusive a hipermetropia.

Além disso, também é fundamental estar sempre atento aos sinais que mencionei acima e procurar um especialista o mais breve possível para que ele possa identificar e tratar corretamente a doença e evitar que ela impacte negativamente no dia a dia da criança.

Dr. Rodrigo Fernandes
Oftalmologista
CRM 65641 | RQE 33003

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?