Nosso Blog

Dia Mundial de Combate ao Câncer: saiba quais são os dois tipos mais comuns de câncer ocular

O Dia Mundial de Combate ao Câncer, lembrado no dia 4 de fevereiro, é uma iniciativa que foi criada nos anos 2000, pela União Internacional para o Controle do Câncer, com o objetivo de aumentar a conscientização e a educação das pessoas de todo o mundo em relação à doença. E em meio a um cenário tomado pela pandemia do novo coronavírus, se tornou ainda mais importante falar sobre o tema  e ressaltar a importância da prevenção e diagnóstico precoce.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Patologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica, estima-se que nos primeiros meses da pandemia ao menos 70 mil brasileiros deixaram de ser diagnosticados com câncer. Isso se deve principalmente à falta de realização de exames essenciais que identificam a doença.

Por isso, no texto de hoje vou falar sobre os tipos de câncer ocular mais comuns, os principais sintomas e a importância sobre a prevenção e tratamento precoce. Confira!

Melanoma

O que é?

O melanoma ocular é uma doença que atinge as células produtoras de melanina, pigmento responsável pela coloração da pele e dos olhos. Considerado o tipo mais comum de câncer ocular na fase adulta, ele tem como principais vítimas pessoas brancas acima dos 50 anos de idade.

Na maior parte das vezes ele se desenvolve na úvea, região interna do globo ocular formada pela íris, corpo ciliar e coróide, sendo denominado como melanoma uveal. Apesar disso, em alguns casos é possível que o tumor acometa outras estruturas, oculares, como pálpebras e conjuntiva.

Sintomas

O melanoma ocular geralmente se manifesta de forma silenciosa, o que acaba dificultando a busca por tratamento precoce. Com isso, quando os primeiros sintomas começam a aparecer, é sinal de que o tumor já está em um estágio mais avançado. Entre esses sinais que podem surgir à medida que a doença avança, estão:

  • Manchas (pontos ou flashes de luz) no campo de visão
  • Perda de parte do campo visual
  • Crescimento de um ponto escuro na íris
  • Alteração no tamanho ou forma da pupila

Quando não diagnosticado e tratado precocemente, o melanoma pode evoluir com gravidade, causando metástase e se espalhando para outros órgãos do corpo. Por isso, é muito importante realizar as consultas regulares com o oftalmologista para que qualquer problema dessa natureza possa ser identificado o quanto antes.

Tratamento

O tratamento, como em muitos outros tipos de câncer, se dá através de radioterapia, quimioterapia e em alguns casos cirurgia para retirada do globo ocular. O tratamento é definido pelo médico de acordo com o tamanho e localização do tumor e também com as eventuais comorbidades que o paciente possa ter.

Retinoblastoma

O que é?

Outro tipo de câncer que pode acometer a região dos olhos é o retinoblastoma. Raro e silencioso, o tumor tem origem genética e se desenvolve principalmente em crianças com até 5 anos de idade.

Normalmente ele ataca, inicialmente, as células da retina do olho, o que acaba impactando diretamente na sensibilidade à luz. Por isso, é muito importante ficar atento aos sinais que os pequenos podem dar em relação a isso.

Sintomas

Assim como acontece com o melanoma ocular, o retinoblastoma também não costuma dar sinais quando se encontra em estágios iniciais. Entretanto, à medida que a doença avança, alguns sintomas começam a aparecer.

O mais conhecido deles é a mancha branca provocada pelo flash da câmera fotográfica. Além da ausência do reflexo vermelho (pupila branca nas fotos), outros sinais que podem surgir são:

  • Estrabismo
  • Conjuntivite
  • Dor e inchaço no olho afetado
  • Perda visão

Tratamento

Apesar de ser uma doença grave, quando descoberta ainda no início possui grandes chances de cura. Daí a importância de seguir o calendário de consultas oftalmológicas infantil, pois essa é a melhor forma de diagnosticar e tratar precocemente o retinoblastoma.

Assim como acontece com o melanoma, o tratamento varia de caso para caso e a indicação é dada de acordo com a extensão do tumor. Entre as possibilidades estão sessões a laser para tratar a lesão até a retirada do globo ocular com quimioterapia.

Prevenção é o melhor caminho

Neste mês em que se reforça a importância sobre a conscientização do combate ao câncer, é fundamental lembrar que o diagnóstico precoce é sempre a melhor forma de ter sucesso em um tratamento oncológico.

Para isso, investir na prevenção é o melhor caminho. A realização de consultas regulares com o oftalmologista para fazer os exames de rotina, usar óculos de sol de qualidade e levar um estilo de vida mais saudável, com alimentação equilibrada e prática de atividade física, é a melhor forma de combate ao câncer.

Drª Paula Borges Carrijo
Oftalmologista
CRM 53336 | RQE 41855

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?