Nosso Blog

Catarata infantil congênita: causas, diagnóstico e tratamentos

Muito comum em pessoas com idade acima de 50 anos, a catarata não é uma doença que acomete apenas os adultos. No Brasil há um número grande de casos de catarata infantil congênita: cerca de 10 milhões. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 3 mil crianças nascidas vivas, pelo menos uma apresenta a doença.

O que é a catarata infantil congênita?

A catarata acontece quando o cristalino perde sua transparência. O cristalino é uma lente transparente localizada dentro do olho, que fica responsável por colocar as imagens em foco.

Ela pode acontecer em qualquer época da vida e, quando acontece na infância, é denominada catarata infantil. Caso ela esteja presente desde o nascimento, chamamos de catarata congênita.

Ao nascer, o bebê não possui a visão desenvolvida como a de um adulto. Por isso, a catarata infantil pode interferir no desenvolvimento visual da criança.

Quais são as causas?

Herança genética, infecção, problemas metabólicos, inflamações e até reações a medicamentos são alguns dos motivos que podem levar o recém-nascido a ter a patologia.

Pode ocorrer também quando a mãe desenvolve infecções como sarampo ou rubéola, por exemplo, durante a gravidez.

Como fazer o diagnóstico?

Para realizar o diagnóstico, é feito o teste do reflexo vermelho, conhecido como teste do olhinho. Ele é realizado pelo pediatra no nascimento e ao longo das consultas no primeiro ano de vida.

Quando possui uma alteração no reflexo vermelho, há suspeita de catarata infantil. E é nessa hora que o oftalmologista entra, pois somente ele pode realizar o exame para confirmar o diagnóstico.

Qual é o tratamento?

Nem toda catarata precisa de tratamento. Porém, quando atrapalha a visão, é necessária a cirurgia de catarata, que consiste em retirar o cristalino opaco.

De acordo com a idade e do caso, pode ser inserida uma lente intraocular na primeira cirurgia. Depois, são prescritos óculos para correção de grau elevado pela falta de cristalino.

Outros problemas de visão

Sem a intervenção precoce, a catarata congênita pode causar “olho preguiçoso” ou ambliopia. Essa condição acarreta outros problemas oculares, como estrabismo e incapacidade de fixar os olhos em objetos.

Esses problemas podem impactar profundamente a capacidade de aprendizado da criança, afetando sua vida como um todo.
Por isso, certifique-se de que seu filho cumpra todo o calendário de consultas, para garantir uma saúde ocular saudável e livre de complicações futuras.

Dr. Rodrigo Fernandes
Oftalmologista
CRM 65641 | RQE 33003

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?