Nosso Blog

Arco senil: conheça mais sobre essa condição característica do envelhecimento

O nosso corpo começa a dar alguns sinais à medida que envelhecemos. Dores articulares, mudança na textura da pele e os fios brancos são alguns exemplos dessas demonstrações que chegam com o passar dos anos. Na visão, além da tão conhecida vista cansada (presbiopia), o arco senil (ou gerontoxo) também é um indicativo do processo natural do envelhecimento humano.

Considerada uma condição normal na terceira idade, essa alteração atinge cerca de 60% das pessoas com idade entre 60 e 80 anos e não compromete diretamente a capacidade de enxergar. Entretanto, ela também pode surgir em jovens e adultos. Nesses casos, a denominação passa a ser outra e pode representar um sinal de atenção em relação à manifestação de outros problemas de saúde.

No texto de hoje, vou falar um pouco mais sobre o arco senil e o que fazer nos casos em que ele aparece em pessoas mais jovens. Confira!

O que é arco senil e quais são os principais sintomas? 

Arco senil é o nome que se dá ao arco de coloração esbranquiçada e opaca que aparece ao redor da córnea. Normalmente composto por lipídios (gordura), ele não costuma causar nenhum tipo de dor ou desconforto e de forma isolada também não compromete a capacidade de enxergar normalmente.

O principal sintoma, assim como sugere o próprio nome da condição, é o aparecimento de um círculo ao redor córnea que pode ter uma leve variação de coloração (branco, cinza ou azul). Porém, independente do tom, a cor terá sempre uma característica opaca, o que torna o arco bastante perceptível mas sem nenhum dano à acuidade visual.

Quais são as causas?

A causa mais comum para o surgimento do arco senil é o processo natural de envelhecimento do corpo humano. À medida que os anos vão passando, o acúmulo de gordura na região dos olhos acaba sendo maior, o que favorece a ocorrência do arco. Portanto, ele é mais comum de acontecer em idosos. 

Entretanto, em alguns casos, principalmente em pessoas mais jovens, o aparecimento dessa condição pode ser um indicativo de outros problemas de saúde. O aumento da taxa de colesterol ruim (LDL) no sangue, a manifestação de doenças hereditárias (como a hipercolesterolemia) e de síndromes metabólicas estão entre alguns desses problemas. Nesses casos, ao invés de arco senil, o nome dado passa a ser arco juvenil ou arco corneano.

 

Como é feito o diagnóstico e o tratamento?

Apesar de ser uma condição aparentemente inofensiva, o diagnóstico do arco senil deve sempre ser feito por um oftalmologista. E por que isso é importante?

Porque durante a consulta esse profissional irá verificar se realmente há um depósito de gordura ao redor da córnea e se há algum tipo de obstrução dos vasos sanguíneos causados por esse possível acúmulo. Sendo assim, logo que notar a incidência do arco no olho, o mais indicado é procurar aconselhamento médico. 

Caso exista uma suspeita de que o surgimento do arco senil se deu por um possivel aumento do colesterol no sangue, o oftalmologista poderá indicar que o paciente procure um especialista no assunto para fazer exames complementares a fim de investigar o que pode estar acontecendo.

Confirmando a suspeita de alta do LDL, o tratamento pode incluir medicamentos para o controle dessa taxa além de mudanças no estilo de vida, como inclusão de exercícios físicos na rotina diária e melhoria da alimentação.

Entretanto, caso a manifestação do arco senil não tenha relação com o colesterol alto ou demais problemas, não há a nacessidde de nenhum tratamento específico para tratar a condição. Isso porque, como mencionei anteriormente, ela não causa nenhum tipo de prejuízo para a visão.    

Conclusão

Independente da idade, é muito importante realizar uma consulta com um oftalmologista assim que os primeiros sinais do arco senil for notado pelo paciente. Isso porque, somente um especialista será capaz de dar um diagnóstico mais preciso e seguro.

E não se esqueça: qualquer tipo de automedicação, com colírios, por exemplo, pode oferecer graves riscos à saúde da visão. Por isso, evite esse tipo de prática e procure por ajuda médica sempre que for preciso.

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?