Nosso Blog

A relação entre alergias e o uso de lentes de contato

As lentes de contato são uma ótima solução para quem apresenta determinados problemas de visão e deseja recuperar a qualidade de vida. Considerada uma alternativa ao uso de óculos de grau, elas podem facilitar a realização de atividades no dia a dia e oferecer um processo de adaptação mais confortável e rápido. 

No entanto, elas podem acabar desenvolvendo alergias oculares, principalmente em pacientes que já possuem doenças alérgicas e também em quem faz o uso incorreto do acessório. No texto de hoje vou falar um pouco mais sobre esse assunto, confira!

Sobre as lentes de contato

As lentes de contato são uma alternativa aos óculos de grau no que diz respeito à correção de problemas de visão. Desenvolvidas em formato côncavo, para ter boa adaptação na região ocular, elas ficam em contato direto com os olhos e devem ser integradas à camada lacrimal que cobre a córnea.

Em relação ao tipo de material, as lentes podem ser feitas de material rígido ou gelatinoso, como hidrogel e silicone. A primeira costuma exigir um período de adaptação maior, mas reduz o risco de problemas relacionados à contaminação. Já as duas últimas oferecem maior conforto e facilidade de adaptação ao paciente, mas podem gerar mais casos de contaminação por terem mais água em sua composição.

Alérgicos devem ter atenção

De acordo com um estudo publicado em 2018 pelo Current Opinion in Allergy and Clinical Immunology, uma das mais importantes revistas do mundo que tratam sobre o assunto, o uso de lentes de contato em pacientes alérgicos pode aumentar em até cinco vezes a probabilidade de desenvolver alergias ou irritação ocular.

Os pacientes que sofrem com problemas alérgicos em geral, como rinite e  sinusite, possuem uma maior predisposição ao desenvolvimento de quadros oculares alérgicos. Portanto, é preciso conversar com o oftalmologista no momento da consulta e informar sobre possíveis condições como essas.

Sintomas mais comuns de alergia em relação ao uso de lentes de contato

Entre os sintomas mais comuns percebidos por quem desenvolve alergia em relação ao uso de lentes de contato estão:

  • Coceira intensa nos olhos;
  • Vermelhidão;
  • Acúmulo de secreção;
  • Sensação de corpo estranho;
  • Inchaço na região do olho afetado.

Além disso, ainda podem ser notados outros desconfortos, como dor, visão embaçada e intolerância ao uso das lentes. É importante ter atenção a qualquer um desses sinais e realizar uma consulta o quanto antes com um especialista para que o diagnóstico possa ser feito de forma rápida e o quadro revertido com sucesso.

Erros mais comuns de quem usa lentes de contato e que podem causar alergias

Apesar dos pacientes que possuem algum tipo de problema alérgico terem uma predisposição maior de desenvolverem alergias ao utilizar lentes de contato, qualquer pessoa pode apresentar esse tipo de condição. E isso pode acontecer graças a alguns erros que são comuns de serem cometidos por quem faz uso dessas lentes corretivas oftálmicas.

Veja a seguir os 5 principais erros e fique atento para não cometê-los mais.

1. Limpar sem os devidos cuidados

Não adianta usar água ou soro fisiológico para limpar as lentes de contato. Isso porque, existe apenas um líquido capaz de fazer a higienização corretamente: as soluções próprias para limpeza. Como as lentes absorvem as proteínas presentes no olho, justamente por estarem em contato direto com a superfície da visão, somente esses produtos são capazes de eliminar esse excesso, bem como as possíveis bactérias que podem estar presente no acessório.

2. Não respeitar o prazo das lentes  

Geralmente, as lentes possuem duas datas de validade: uma para quando estão lacradas e outra para quando é feita a abertura da embalagem. Portanto, se você está usando uma lente que tem prazo de validade quinzenal, isso quer dizer que ao final de 15 dias é preciso descartá-la, mesmo que ela tenha sido utilizada uma única vez. Respeitar a data delimitada pelo fabricante é fundamental para garantir a segurança e eficiência do tratamento correto realizado com lentes de contato.

3. Dormir com as lentes

Um estudo publicado pela revista Ophthalmology mostrou que quem dorme com lentes de contato, mesmo que eventualmente, pode aumentar em até seis vezes o risco de lesões oculares. Portanto, essa é uma ação desaconselhada pelos médicos, uma vez que ela também priva a oxigenação da córnea e favorece o acúmulo de secreção.

4. Comprar sem consultar o oftalmologista

Comprar lentes de contato sem avaliação médica é um erro grave e que pode comprometer seriamente a visão, indo além das alergias. Isso acontece porque é o oftalmologista o profissional responsável por analisar se o paciente possui contraindicações em relação ao uso da lente e qual material e curvatura são mais adequados para cada pessoa. Portanto, para evitar maiores problemas, lembre-se que é muito importante se consultar com um médico antes de escolher tanto as lentes oftálmicas quanto os óculos de grau.

5. Tente manter sempre a mesma solução para a limpeza das lentes

A troca constante dos produtos que realizam a limpeza das suas lentes pode aumentar consideravelmente o risco de alergias oculares.

Tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe o seu comentário e vamos conversar!

Dr. Rodrigo Fernandes
Oftalmologista
CRM 65641 | RQE 33003

Compartilhe:
Abra o Chat
Olá, como podemos ajudar?